Translate

Nosso Canal Youtube
Patrocinadores do clube
Peças Auto 24

www.PECASauto24.pt
Últimos assuntos
Autopecas-online

www.AutoPECAS-online.Pt
Inscreva-se!


Dicas para o correto uso do câmbio automático

Ir em baixo

Dicas para o correto uso do câmbio automático Empty Dicas para o correto uso do câmbio automático

Mensagem por PauloEduardo em Sab Out 24, 2015 2:14 pm

Finalmente o câmbio automático caiu no gosto do brasileiro (os americanos já sabiam disso a 50 anos). Entretanto, muita gente acha que, para dirigir um carro automático, é só colocar na posição D e sair dirigindo. Mas não é bem assim. Se você souber conduzir um automático de maneira adequada, o rendimento melhora e seu bolso agradece.

Para começar, você sabe para que servem cada uma daquelas posições da alavanca? Não? então vamos lá:

- P Parking (estacionamento) Deve ser usada para travar o carro. Mas cuidado! Ela não substitui o freio de estacionamento (vulgo freio de mão)!!! Mais adiante veremos porque.
- R Reverse.  A velha marcha-ré.
- N Neutral. O velho "ponto-morto".
- D Drive (dirigir). É a posição para dirigir por aí. É usada em 99.9% do tempo.
- L Low. Uma marcha de baixa velocidade e muito forte. Use em subidas e descidas muito fortes ou quando precisa de muito "freio motor". Geralmente o câmbio reduz sempre que possível, e não passa mais marcha “para cima”. Evite usar em altas velocidades.
- 1, 2 ou 3 "travam" o câmbio nestas marchas. Em 1, só a primeira será engatada; em 2, só a primeira e a segunda e em 3, só até a terceira. A posição “2”, por exemplo, é muito útil quando tiver de arrancar com o carro em pisos escorregadios, já que a ausência da embreagem dificulta o processo de arrancar devagar para não derrapar. Travar as marchas em determinadas posições também evita aquele "troca-troca" de marcha em subida de serra ou estrada de terra por exemplo.
- S Sport. Deixa a transmissão com um comportamento mais esportivo, mantendo o motor numa faixa de rotação mais alta. Acione-o quando desejar respostas mais rápidas do motor.
- Overdrive OFF. Alguns carros trazem uma função análoga ao "modo Sport" mas com outro nome: "Overdrive OFF". Geralmente ele é acionado por um botão lateral na alavanca, não por uma posição específica da mesma.

A princípio pode parecer ilógico acionar o desligamento de algo como acontece com a função Overdrive OFF. Mas é assim mesmo. E a explicação para isso é histórica: Nas transmissões mais antigas com poucas marchas o Overdrive era uma marcha "extra", bem longa, voltada a estrada e economia. Obviamente o Overdrive vinha acionado por padrão. Então, ao desligá-lo uma antiga caixa de quatro marchas ficava limitada às três primeiras, por ex. Com o passar do tempo as transmissões foram ganhando marchas e inteligência. Agora o Overdrive OFF tem na prática a mesma função do modo Sport. Basicamente só muda o nome.

Muita gente (até revistas especializadas!!!) ainda confundem Overdrive ligado com desligado. Entenda de uma vez por todas: Ele vem LIGADO por padrão e quando queremos mais desempenho na verdade nós o DESLIGAMOS. Muitos carros acendem uma luz no painel alertando sobre seu desligamento (o que causa ainda mais confusão). Guarde bem esta informação e evite mal entendidos.

Num câmbio com cinco, seis ou mais marchas os fabricantes têm preferido a alavanca tipo "Tiptronic", com mudanças "manuais". Neste caso fica-se num meio termo entre o câmbio manual e o automático. Se a alavanca for empurrada para uma determinada posição (geralmente a direita), o câmbio torna-se "manual", permitindo troca de marchas por parte do motorista mas sem embreagem. Muito útil para quem quer maior controle sobre o veículo, reduzir a marcha em determinadas situações ou dirigir mais esportivamente. Entretanto, o câmbio ainda pode intervir e trocar marchas por conta própria em situações limite.

Estas são as posições mais comuns encontradas nas alavancas de câmbio dos modelos automáticos. Alguns carros podem trazer posições ou comportamentos diferenciados. Leia o Manual do Proprietário e saiba para que serve cada uma delas.

Dirigindo

A primeira coisa que logo salta à vista dentro do carro são os dois pedais apenas: acelerador e freio. Use apenas o pé direito para atuar num ou noutro pedal. Entre outras coisas, isto evita que você pise forte no freio por engano, no "instinto" de pisar a antiga embreagem. Esqueça a perna esquerda!

Outra dica a ser colocada em prática diz respeito a ligar o motor. Para acionar a ignição, é preciso que a alavanca esteja em P. Alguns modelos de carros só acionam o motor de partida com o pedal do freio acionado (na verdade alguns automóveis com câmbio manual também exigem isso). Uma vez ligado o motor continue acionando o pedal do freio para liberar o câmbio da posição P e só então soltar o freio de estacionamento. Geralmente há uma trava (um botão lateral) que deve ser acionado para liberar a alavanca. Não conseguir tirar a alavanca de P por esquecer de pisar no freio (ou por não saber que isto é necessário) é a pegadinha que a maioria dos motoristas cai ao manobrar um automático pela primeira vez.

Estes procedimentos de segurança são necessários porque como não há embreagem qualquer criança poderia mexer na alavanca de um automóvel ligado. Deve-se criar o hábito de pisar no freio antes de mexer na alavanca, que no fim acaba virando ato reflexo.

Outra coisa a saber é como estacionar um carro automático. Não é tão simples quanto parece. Para estacionar, principalmente em ladeiras, depois de colocar o carro na vaga você tem que fazer o seguinte (vá logo criando o habito de fazê-lo);

- Com o carro parado na vaga em D ou R, passe para N sempre segurando o carro no freio de pé.
- Em N acione o freio de estacionamento.
- Solte o freio de pé. Se o carro estiver na ladeia você vai sentir a traseira subir ou descer.
- Pise novamente no freio e coloque em P.
- Agora sim pode desligar o carro e sair.

Aposto que você, (como quase todo mundo) colocava em P e só depois acionava o freio de estacionamento não é mesmo? Isso é ERRADO! Assim você está jogando o peso do carro na transmissão, não no freio de estacionamento. A longo prazo isso prejudica o câmbio, podendo até danificá-lo. Do modo correto você joga o peso do carro no freio de estacionamento, não na transmissão. Entendeu agora porque o Parking não pode fazer o papel de freio de estacionamento?

Para sair com o carro da vaga é só seguir o procedimento inverso: Ligue o carro, pise no freio, passe para N e só depois libere o freio de estacionamento. Sempre com o pé no freio passe de N para a marcha que precisar (D ou R). Manobre e vá embora.

Num carro manual é você que escolhe o ritmo que vai andar, a que rotação vai trocar de marcha, etc. No automático essa dinâmica é bem diferente. Mas com o tempo irá aprender a comandar tudo isso principalmente através do acelerador.

Todo automóvel automático "sai andando sozinho" em D, L ou R, sem acelerar (o chamado creeping). Se você aliviar o pé do freio num congestionamento pesado, por exemplo, basta você trabalhar a frenagem que vai acompanhar o tráfego sem necessidade de pisar no acelerador. Por isso mesmo numa subida o carro tende a ficar parado mesmo se você tirar o pé do freio. Se a subida for muito íngreme e o carro descer para trás ao soltar o freio é muito útil saber usar o pé esquerdo para controlar a frenagem e evitar a descida. Em piso plano pode sair andando rápido até demais. O jeito é manter o pé no freio nas manobras, e sempre pisar no freio antes de engatar qualquer marcha. Uma vez que se acostuma fica muito fácil manobrar o carro, pois basta controlar no freio.

Outro recurso é o chamado kickdown. Se desejar "reduzir" de marcha basta pisar mais fundo no acelerador que o câmbio irá imediatamente para uma marcha mais forte. Use este recurso em ultrapassagens, subidas, etc. Numa ladeira, por exemplo, é interessante usar este recurso ainda antes do carro começar a subir. Senão o carro vai perder força e até o câmbio se der conta da situação e reduzir sozinho você vai perder um bom embalo, vai forçar o equipamento e gastar mais combustível.

Veja no vídeo abaixo dicas importantes:


Nunca:

Por causa do gerenciamento eletrônico as modernas transmissões automáticas vêm com um sistema de segurança contra má operação do motorista. Portanto, a central do câmbio nem sempre vai acatar o que o que se pretende com a alavanca. Só obedecerá se a mudança for possível. Entretanto, fora isso podemos tomar várias medidas para cuidar melhor dos nossos automáticos:

Nunca desligue o motor em N, D ou em outra posição. O motor só pode ser desligado com a alavanca em P!! Alguns carros têm um sistema de segurança que evita isso. Outros não. N não é ponto morto de caixa manual!!!

É mais fácil esquecer o freio de mão puxado num carro com câmbio automático, porque você não sente o peso adicional na embreagem. Preste atenção nisso, e crie o hábito de pisar no freio, soltar o freio de mão e então engrenar a marcha que deseja.

Nada de ficar colocando em P ou N em qualquer parada de sinal (semáforo, sinaleira, como queiram). P é só para estacionar e desligar o carro. N até pode, mas só se tiver certeza que a parada vai ser beeeeem longa (economiza combustível). Alguns carros fazem este último movimento de maneira automática. No mais, deixe no D mesmo.

Jamais passar para R com o carro ainda andando para a frente! Nada de pressa ao manobrar na garagem! O que já era ruim no seu antigo carro manual (arranhava, lembra?) é fatal num carro automático. Passar para R só com o carro totalmente parado e com o pé no freio. O sistema de segurança de alguns carros não deixam engatar a “ré” ou até desligam o motor nessa condição, inclusive.

Nada de passar para N, ou P com o carro em movimento. Pode passar de D par L, 1, 2, 3 ou S sem problemas. Mas só quando a situação exige. E nada de voltar para D com o carro em movimento também. Se esbarrar na alavanca e ela for para N com o carro andando (já aconteceu comigo na estrada) O melhor é parar o carro, engatar D e sair novamente.

Nada de “banguela” também. Nem pensar em fazer isso num carro automático!

Não fique pressionando o botão-trava para toda e qualquer mudança na alavanca (geralmente é usado apenas para engatar e sair do P e do L). Pressione apenas quando necessário. Do contrário você vai criar o hábito de anular esta proteção e acabar fazendo uma mudança "infeliz" sem querer.

Empurrar o carro "no tranco" para o motor pegar não funciona num automático. Se a bateria pifar, só colocando outra ou rebocando. Além de prejudicar a câmbio o motor não vai pegar empurrado jamais. E muito cuidado ao fazer a tal “chupeta” (usar um cabo ligando à bateria de outro carro). Se fizer de forma errada ou displicente você pode queimar além da central do motor a central da câmbio. Um prejuízo gigantesco!

Se precisar rebocar o carro por causa da bateria arriada e a alavanca estiver travada em P. Você terá que destravá-la (essa informação está no Manual do Proprietário). Geralmente tem uma tampinha ao lado da alavanca. Retire a tampinha e insira algo pontudo como uma chave de fenda, por ex. Você vai achar a trava. Empurre a chave de fenda, destrave a alavanca e a coloque em N. De qualquer modo não é aconselhável rebocar um automático deixando rolar no chão as rodas de tração. Avise isso ao cara do reboque.

Quanto menos se mexer na alavanca melhor! Não fique passeando com a alavanca pelas posições à toa. Dirija em D que o carro vai fazer praticamente tudo o que quer. Por outro lado não precisa ter medo de usar. Simplesmente use a alavanca quando precisar. E seja gentil com ela. Evite passar pelas posições com muita pressa.

Tenha em mente que internamente o câmbio automático funciona com óleo pressurizado. Cada vez que mexemos na alavanca esse óleo altera seu percurso sob forte pressão. Claro que a transmissão foi feita para aguentar isso por muitos e muitos anos. Mas a longo prazo isso certamente terá consequências. É por isso que o câmbio automático exige tantos cuidados e também é por isso que deve-se que trocar o óleo do mesmo regularmente.

Você ligou o carro mas a alavanca está “dura” para sair do P? Parabéns, você estacionou da forma errada! Jogando o peso do carro na transmissão é isso que acontece. Mas não se desespere, fique calmo. Neste caso jamais force a alavanca com toda a força! Você pode danificar o câmbio de maneira severa. Mantenha o motor ligado por alguns minutos e vá experimentando tirar a alavanca de P sempre com cuidado. Uma hora ela vai ceder e sair da posição sem precisar de muito esforço. Se a alavanca não quer soltar de jeito nenhum será preciso erguer uma roda motriz com o macaco para aliviar a pressão. Estacione o carro da maneira correta e isso nunca mais vai acontecer. Entretanto, não se esqueça de puxar com força suficiente o freio de mão .

E nunca deixe o carro estacionado em N, principalmente num aclive se não quer a chance de ver o automóvel despencando morro abaixo. No caso de falha do freio de estacionamento o "Parking" é a última proteção do veículo.

O flanelinha pediu para "deixar solto"? Avise que o carro é automático e que isso é complicado. Veja se ele não pode dar outra solução. Em último caso até pode deixar "solto" em N, mas saiba que isso não é correto.

Dicas de Manutenção

Está vendo como o câmbio automático exige cuidados? Portanto, a durabilidade dele está diretamente ligada ao cuidado que o motorista dispensa ao veículo.

Carro com câmbio automático precisa estar com a manutenção preventiva realmente em dia! Uma quebra na caixa automática custará muito (mas muito mesmo) mais caro para consertar do que numa caixa manual.

Além disso os freios são mais exigidos num carro automático, e devem ser revisados mais freqüentemente.

Troque o fluido (óleo) do câmbio a cada 40, 50.000km no máximo!!! Não importa o que diz o manual, o fabricante, a concessionária, o vizinho ou o "entendido" de carros. TROQUE! Ou poderá se arrepender amargamente no futuro. Boa parte das montadoras, principalmente no Brasil não dá a devida importância a este detalhe. Algumas recomendam a troca do óleo em quilometragens extremamente altas (80 a 100 mil kms). Um absurdo! Outras tem a cara de pau de dizer que o óleo do câmbio automático é vitalício! Uma aberração! Na prática nunca é assim. Pergunte a qualquer especialista em automáticos com a oficina abarrotada de caixas abertas e a resposta será unânime: TROQUE O ÓLEO DO CÂMBIO AUTOMÁTICO!!!

Na maioria destes casos o fabricante do automóvel simplesmente ignora as recomendações do fabricante do câmbio, que certamente recomenda e troca em períodos menores. Não se sabe a certo o porquê de tamanha negligência por parte dessas montadoras. Talvez devido a falta de uma cultura sobre câmbio automático no Brasil.

Olha o nível! No caso dos câmbios com vareta para medição, fique atento da mesma forma que fica quanto ao nível de óleo do motor. Veja aqui como verificar o nível do óleo num câmbio automático.

Fique atento também ao funcionamento! Quando um câmbio automático apresenta uma quebra grave geralmente o problema começou com uma pequena falha que foi ignorada. Trancos no funcionamento, dificuldade ou lentidão em engatar as marchas, a alavanca “dura” ou “mole” demais, vazamentos, podem ser indícios de problemas no funcionamento. Portanto, um cuidado fundamental é levar o veículo para a oficina o mais rápido possível ao menor sinal de problema. Geralmente o câmbio “avisa” com muita antecedência quando vai pifar. Jamais adie a manutenção quando perceber algo errado! Quanto o carro parar de vez o arrependimento será amargo e o prejuízo enorme!!!

E leve o carro a estabelecimentos especializados em câmbio automático. Esqueça aquele velho mecânico que cuida de seus carros a muitos anos. Na ânsia de ajudar ele pode piorar ainda mais a situação.

Um câmbio automático bem cuidado só precisará de manutenção corretiva lá pelos 200 ou 300.000km. Ou seja, muitas vezes o câmbio dura mais do que o próprio motor do carro (que como varia menos de rotação, acaba durando mais também). Entretanto, assim como o motor um reparo completo num câmbio automático não sai nada barato. Pode passar fácil dos R$ 10 mil.

Essas dicas servem para praticamente todo tipo de câmbio automático; Automáticos tradicionais, CVT, dupla embreagem e automatizados.

Ah sim, falando nisso: Prefira um automático "de verdade". Evite os carros automatizados. É só dor de cabeça.

E jamais se esqueça: TROQUE O ÓLEO NO MÁXIMO A CADA 50.000KM RODADOS!!! Veja no vídeo abaixo o porquê:


Seguindo essas dicas você terá uma transmissão sadia e perfeita por muitos e muitos anos.


Última edição por PauloEduardo em Sex Jul 22, 2016 9:11 am, editado 14 vez(es) (Razão : Novas informações.)
PauloEduardo
PauloEduardo

Mensagens : 2801
Data de inscrição : 18/10/2015

Voltar ao Topo Ir em baixo

Dicas para o correto uso do câmbio automático Empty Re: Dicas para o correto uso do câmbio automático

Mensagem por andre fachini em Sab Out 24, 2015 4:38 pm

E muito boas por sinal....e se aplicam bem no nosso CVT....principalmente a troca de oleo....tenho certeza que 70% dos que tem automatico nem se atentam a essas dicas...
andre fachini
andre fachini

Mensagens : 4928
Data de inscrição : 08/10/2015
Idade : 42
Localização : URUPÊS-SP INTERIOR

Voltar ao Topo Ir em baixo

Dicas para o correto uso do câmbio automático Empty Re: Dicas para o correto uso do câmbio automático

Mensagem por WilsonM em Sab Out 24, 2015 4:43 pm

e tem aquele lance de quando é necessário acionar o botão da alavanca do câmbio, e quando não precisa, coisa que nunca consegui aprender.

e desligar o overdrive antes de entrar numa curva, é bem divertido, só não sei até que ponto posso estar forçando o conjunto do cãmbio.
WilsonM
WilsonM
Admin

Mensagens : 9857
Data de inscrição : 07/10/2015
Idade : 55
Localização : Miami, Fl.

http://www.nissanclube.com.br

Voltar ao Topo Ir em baixo

Dicas para o correto uso do câmbio automático Empty Re: Dicas para o correto uso do câmbio automático

Mensagem por ricardoth em Dom Out 25, 2015 1:30 pm

Tento fazer o manuseio do câmbio dessa forma acima, porém as vezes esqueço e desligo o carro no N, mas mesmo desligado ele vai para o P, se não fica apitando sem parar.
ricardoth
ricardoth

Mensagens : 139
Data de inscrição : 12/10/2015
Localização : Guarulhos

Voltar ao Topo Ir em baixo

Dicas para o correto uso do câmbio automático Empty Re: Dicas para o correto uso do câmbio automático

Mensagem por aluisio clemente de olive em Sex Set 15, 2017 7:04 pm

Obrigado. Abraço

aluisio clemente de olive

Mensagens : 11
Data de inscrição : 23/08/2017

Voltar ao Topo Ir em baixo

Dicas para o correto uso do câmbio automático Empty Re: Dicas para o correto uso do câmbio automático

Mensagem por danielbertholin em Sex Out 06, 2017 9:52 pm

Boa noite,

Tenho um civic 2008 lxs a um ano..
não sei se é normal mas fui reparar apenas hj, sabe na parte do cambio onde esta escritos as letras "p r n d d3 d2 d1" , coloqeui a mao sem querar la e percebi que estava um pouco quente.. é normal?

danielbertholin

Mensagens : 2
Data de inscrição : 06/10/2017

Voltar ao Topo Ir em baixo

Dicas para o correto uso do câmbio automático Empty Re: Dicas para o correto uso do câmbio automático

Mensagem por WilsonM em Sab Out 07, 2017 8:51 am

Também tive um Civic, o meu era bem mais velho que o seu, era um 2002, e acho que é normal sim o console estar um pouco quente, a própria lâmpada que ilumina as marchas deve gerar este aquecimento.
WilsonM
WilsonM
Admin

Mensagens : 9857
Data de inscrição : 07/10/2015
Idade : 55
Localização : Miami, Fl.

http://www.nissanclube.com.br

Voltar ao Topo Ir em baixo

Dicas para o correto uso do câmbio automático Empty Re: Dicas para o correto uso do câmbio automático

Mensagem por danielbertholin em Sab Out 07, 2017 3:18 pm

Nossa verdade, ate as lampadas podem aquecer... uhasuahsua
vlw pela resposta.

danielbertholin

Mensagens : 2
Data de inscrição : 06/10/2017

Voltar ao Topo Ir em baixo

Dicas para o correto uso do câmbio automático Empty Re: Dicas para o correto uso do câmbio automático

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum